Box Meu Samba é Assim – Sonora

R$30,00

Calcular Frete
Forma de Envio Custo Estimado Entrega Estimada
Add em Favoritos
Compartilhar
Categoria

    Box Meu Samba é Assim – 4 Livros: Zeca Pagodinho, Noel Rosa, Jorge Aragão e Samba do Trabalhador.

    Uma publicação que apresenta um lindo Box com 4 livros essenciais na prateleira de um sambista: Livro Zeca Deixa o Samba me Levar Sambabook, Livro No Tempo de Noel Rosa, Livro Jorge Aragão O Enredo de um Samba Sambabook e Livro Segunda Feira A História do Samba do Trabalhador e ganhe mais 2 lindos porta copos para levar esses mestres do samba junto com você.

    Livro: Zeca Deixa o Samba me Levar.
    Uma publicação contando a trajetória desse artista tão talentoso e carismático, uma biografia com fatos, causos e até anedotas da vida profissional, entremeados por histórias de bastidores, são mais de 20 álbuns de sucesso de Zeca Pagodinho, ao longo de quase 30 anos de carreira.

    Livro: Jorge Aragão O Enredo de um Samba Sambabook.
    Uma publicação que apresenta a história daquele que é considerado um dos maiores artistas do Samba, Jorge Aragão. À primeira vista, é a de um brasileiro que migrou da pobreza para a glória por seu próprio talento e por seus méritos. Mas ela é um pouco mais. É repleta de golpes da sorte, de encontros providenciais e de coincidências fortuitas.

    Tendo a discografia do artista como ponto principal, conta a trajetória ímpar do artista, mas também celebra o brasileiro comum, pobre, de vida simples que não terminou o colégio e sequer estudou música, mas tornou-se um dos grandes autores populares do nosso cancioneiro. Os muitos causos contados, as diversas entrevistas, os depoimentos de grandes personagens da nossa música e o vasto registro fotográfico fazem do livro uma leitura quase que obrigatória para quem quer conhecer não só a história de Jorge Aragão, mas também a própria história do Samba.

    Livro: No Tempo de Noel Rosa.
    Uma publicação que apresenta Cinqüenta anos depois de sua publicação original, e após 30 anos longe das prateleiras, uma nova edição de No Tempo de Noel Rosa, escrita por seu parceiro musical e amigo, Henrique Foréis Domingues, mais conhecido como Almirante. O intenção dessa edição revisada é aproximar o leitor do universo pelas linhas do autor, pouco alterando o texto original. Por esse motivo, o vocabulário da época foi respeitado, o que de certa forma também auxilia nessa viagem que o leitor fará ao tempo de Noel Rosa.

    Efetiva narrativa que acaba por se constituir na biografia oficial de Noel Rosa, chancelada por seus herdeiros, tem a respeitabilidade do nome do autor Almirante – cantor, compositor e radialista que, considerado a mais alta patente do rádio brasileiro, foi efetivamente uns dos pioneiros da música popular ainda nos anos 20. E, como se tudo isso já não bastasse, o livro documenta com propriedade o nascimento do samba no Rio, com muitas histórias testemunhadas pessoalmente pelo autor e muito mais.

    Livro: Segunda Feira A História do Samba do Trabalhador.
    Uma publicação que apresenta os bastidores do evento semanal, liderado por Moacyr Luz, que entrou para a história do samba.
    A obra convida o leitor a acompanhar os passos do Samba do Trabalhador desde o início da roda, muito antes de ela se tornar um acontecimento cultural carioca. A ideia de reunir músicos nas tardes de segunda-feira, no Renascença Clube, deixou rapidamente de ser apenas uma forma de aproveitar o dia de folga. Em pouco mais de um mês, as segundas viraram um evento. É que à mesa montada por Moacyr ‘Moa’ Luz e cia. sempre estiveram sambistas do mais alto valor: Luiz Carlos da Vila, Toninho Geraes, Bandeira Brasil, Tantinho da Mangueira e, entre outros, Marquinhos de Oswaldo Cruz. O brilho e o talento dessa constelação atraíram gente de todos os cantos. Foi assim, sem nenhuma pretensão, que nasceu o Samba do Trabalhador que hoje faz parte do calendário cultural do Rio.

    Com o sucesso fulminante, o grupo, no mesmo ano de sua fundação, gravou um CD e um DVD, que se transformaram em referência para outras iniciativas do gênero. No início de 2013, foi lançado um novo trabalho gravado ao vivo, nessa ocasião o grupo reuniu mais de duas mil pessoas na sede do Renascença.
    Em maio de 2015, para celebrar os dez anos da roda, surgiu o terceiro disco: Moacyr Luz & Samba do Trabalhador – Dez anos e outros sambas. Além de contar detalhadamente essa história, o livro traz 100 verbetes sobre os cantores, músicos e compositores que já participaram e ainda participam, com suas canjas, da famosa roda de samba, entre os quais João Bosco, Beth Carvalho, Arlindo Cruz, Bira Presidente e o próprio Moacyr Luz. São artistas da música, badalados ou não, que ajudaram a construir este legítimo movimento cultural brasileiro. A relação entre os sambistas e o trabalho é assunto da obra.

    Os primeiros sambistas fizeram inúmeros canções debochando do trabalho e do trabalhador. Mas isso mudou no fim dos anos 1930, quando Getúlio Vargas passou a incentivar quem compusesse músicas elogiosas ao trabalho. Anos mais tarde, a roda de Moa consolida a imagem do sambista como… trabalhador do samba. Entre canjas de sucesso e repertório próprio, a roda segue escrevendo sua história, acompanhada na palma da mão por centenas de pessoas, toda segunda-feira.

    Peso 1950 g
    Dimensões 16 × 7 × 23 cm
    Editora

    Sonora

    Idioma

    Português

    Formato

    Livro